Nova Tarmac Disc e S-Works Power Cranks

POR: Tiago Rio

A Tarmac é uma bicicleta feita para enfrentar tudo, de grandes voltas aos Granfondos locais, e agora que foi redesenhada por completo, conta com uma grande dose de mestria aero, e claro, travões de disco.A bicicleta de corrida mais completa da Specialized ficou ainda mais completa.

Agora os ciclistas poderão escolher entre a nova Tarmac com travões de disco ou a nova Tarmac com travões de aro. Como poderão ter já reparado, no último mês a nova Tarmac Disc tem vindo a ser testada no pelotão profissional.

Para além dos travões de disco, foram adicionados à nova S-Works Tarmac Disc os S-Works Power Cranks, os novos medidores de potência da Specialized.

Rider-First Engineered™

Sete tamanhos diferentes com a mesma afinação. A Specialized reconhece a sua obsessão acerca de cada camada de carbono e orientação. São cientistas a escrutinar cada milímetro e forma, a ter acesas discussões acerca de parâmetros de rigidez e comportamento em estrada.

Foram adicionadas mais 200 peças a este drapeado. O drapeado da última Tarmac foi o mais complexo que a marca californiana alguma vez criou, mas a complexidade adicional aqui encontrada deu-lhes mais oportunidades para poupar gramas e afinar o comportamento. Foi feito um exame a cada camada de carbono, em cada tamanho de quadro para assegurar que todos os objetivos são alcançados no produto final. O processo é absurdamente detalhado, porque o que funciona para um tamanho 49 não funciona para um 61. Por isso, para garantir a montada perfeita, cada quadro recebe um drapeado único com arranjos de camadas e orientações diferentes, quantidades de material em áreas específicas, e algumas vezes, espessuras e tipos de carbono exclusivos.

Material do Tubo Vertical

Quando pensas nos tubos verticais de uma Tarmac 49 e uma 61, claro que existe uma diferença de tamanho, mas provavelmente não saberás que materiais diferentes foram usados para os fabricar. Na verdade, isto é verdade em todos os tamanhos diferentes.

Por exemplo, a camada que vai do eixo pedaleiro ao tubo horizontal numa bicicleta de tamanho 61 usa uma fibra de carbono mais espessa e rígida, que a usada num quadro 49 ou 56. Isto assegura que tanto ciclistas pequenos e grandes sintam a quantidade certa de deflexão do tubo vertical, o que irá poupar as tuas costas e traseiro, durante aqueles dias longos e duros no selim.

Rigidez do Eixo Pedaleiro

Tu sabes aquela aceleração instantânea que consegues numa Tarmac? Um dos principais responsáveis é a rigidez do eixo pedaleiro. Todos falam acerca disso, mas a maior parte não compreende que os valores de rigidez do eixo pedaleiro não são lineares através dos vários tamanhos. Perdão? Bem, um quadro 61 precisa de mais material para alcançar o mesmo nível de rigidez como, por exemplo, num 49. E por esta razão, adicionaram três vezes mais quantidade de fibras extralongas em áreas específicas no eixo pedaleiro, de modo a reforçar os tamanhos grandes. É aqui que aquela “reatividade” vencedora da Tarmac é originada – independentemente do tamanho.

Tubo de Direção & Comportamento

Enquanto a rigidez do eixo pedaleiro pode ser a chave para a transferência de potência, a rigidez do tubo de direção é essencial ao comportamento preciso da Tarmac. Curvas sobre carris, navegar através do pelotão, escapar buracos à última da hora – sim, tudo isso é rigidez do tubo de direção, e por isso é que foi dado tanto ênfase em consegui-lo. Dada a natureza da física, bicicletas maiores com os seus longos tubos de direção, precisam de maior rigidez de modo a cumprir com os mesmos parâmetros que as suas semelhantes mais pequenas. Então, com a Tarmac, determinaram que adicionando camadas de carbono em diferentes orientações, e locais precisos, conseguiam alcançar a mesma precisão milimétrica a curvar em toda a gama de tamanhos.

Teoria Aero

O desenvolvimento aerodinâmico da Tarmac durou mais de seis meses, num processo repetitivo, mas o conhecimento acumulado em mais de seis anos, juntamente com os dados de incontáveis projetos aero, testes no mundo real e estudos de dinâmica de fluidos computacionais, foram todos chamados para o desenvolvimento da Tarmac. No final, três áreas foram descobertas onde se podia adicionar aerodinâmica de graça – uma nova forma de forqueta, escoras superiores rebaixadas com tubos aero, e um espigão de selim em forma de D. O resultado? Uma bicicleta que é aproximadamente 45 segundos mais rápida em 40 quilómetros quando comparada a outras bicicletas ultraleves, na mesma categoria de peso.

A tua forqueta é a primeira peça do quadro a abraçar o vento – a Specialied garante que é escorregadia. Isto significou ter que fazer lâminas da forqueta afinadas aerodinamicamente em três tamanhos diferentes, com cada uma a ser individualmente afinada com um perfil aero truncado. Por isso sim, irás notar tamanhos diferentes a olho nu, mas todos eles minimizam o perfil frontal o máximo possível, especialmente quando tomamos em consideração a menor altura da coroa.

O Tubo Diagonal

Se estivermos a falar de resposta, existe uma forte probabilidade de estarmos a discutir tubos diagonais. São, afinal de contas, um dos principais contribuintes para o comportamento preciso da Tarmac, mas a dança entre a otimização aerodinâmica e o comportamento é delicada – mas uma que se pode aprender. Olha bem e irás notar que foi criada uma longa transição da zona anterior do tubo diagonal para uma zona relativamente achatada na zona posterior. Esta forma corta o vento enquanto escuda os bidões do fluxo de ar, por isso obténs enormes benefícios aero sem sacrificar nada em termos de comportamento ou rigidez.

Nem Todos os Tubos são Criados de Maneira Igual

O novo espigão de selim de perfil aero é truncado em forma de D. Este novo design tem uma melhor performance aerodinamica, mas permite alguma flexão a trabalhar, com uma disposição de carbono progressiva que se torna mais firme à medida que descemos no tubo. Isto significa que vais sentir flexão e força exatamente nos locais onde são precisos, por isso ganhas uma mistura de suavidade e aerodinâmica que previamente era impossível.

As escoras superiores descaídas escondem o tubo do vento sem qualquer custo em termos de rigidez, complacência ou resposta. Esta ideia é utilizada pela Specialized em todas as bicicletas de estrada que produzem, e agora pode ser encontrada na nova Tarmac.

Travões de Disco

A Specialized gosta de oferecer opções aos seus clientes. Por isso fizeran a Tarmac com travões de ferradura e de disco. As duas versões estão equiparadas em termos de performance aero, velocidade e comportamento, por isso a escolha fica apenas ao critério do que tu gostas e não do que estás disposto a sacrificar.

Os Novos S-Works Power Cranks

Independentemente do teu nível técnico ou experiência na bicicleta, não existe melhor forma de melhorar o teu treino e performance em competição do que a usar um medidor de potência. A marca californiana combinou os seus incrivelmente leves e rígidos cranques em carbono S-Works com medição bilateral de potência. É um dos mais leves (440g/172.5mm) e mais corretos medidores de potência disponíveis.