Melon Parker MTB - qualidade a baixo preço

POR: Tiago Rio
FOTOS: Tiago Rio

Com a modalidade de Enduro a reunir um crescente número de adeptos, a utilização de máscaras de BTT - vulgo ‘Goggles’, disseminou-se para além do habitual público adepto do Downhill, e tornou-se muito mais frequente encontrarmos nos trilhos betetistas a utilizar máscaras em vez de óculos de sol. O nível acrescido de protecção que estas proporcionam, evita que lama, pó, pedras, ramos, ou mesmo o vento e a chuva atinjam os nossos olhos.

Como tantas outras marcas de venda directa, a Melon quis provar que um bom produto não tem de ser dispendioso. Tendo começado a fabricar máscaras para Ski e Snowboard, possuem atualmente um modelo para utilização em BTT na sua gama - Parker MTB MX. Testámos os Parker com 2 lentes: uma transparente e uma escura com espelhado azul. Com a opção de lente transparente a máscara completa fica por menos de 40 euros. 

Uma das grandes mais valias da Melon é permitir que o utilizador personalize completamente a sua máscara. Enquanto a generalidade das marcas oferece diversas opções de cor para conjuntos de máscara e fita, e o utilizador pode trocar apenas a cor das lentes, a Melon permite comprar em separado as fitas, as máscaras e as lentes. Opções não faltam, capazes de agradar a todos: 24 cores diferentes para a fita, que vão desde uma sóbria fita preta com o logotipo a branco, até às estampadas com padrões de folhas tropicais ou de leopardo. Combinando com 14 cores diferentes de armação, e 5 opções de lentes, difícil vai ser escolher qual o que mais lhe agrada.

É possível comprar qualquer dos componentes em separado, para montar diferentes combinações de cor sem ter de comprar uma máscara nova completa. Em questão de segundos se troca uma fita por outra de cor diferente, graças ao sistema de encaixe rápido utilizado. Todavia ao colocar ou retirar os ‘goggles’ da cara aconteceu por vezes um dos encaixes das fitas soltar-se, mas com os ‘goggles’ posicionados na cara, ou em andamento isso nunca ocorreu. Não tivemos qualquer problema de encaixe com todos os capacetes que testámos, assentando sempre de forma bastante confortável.

A troca de lentes é um pouco mais demorada, pois o encaixe das lentes não é de todo o mais fácil dos que já experimentámos. O campo de visão é bastante amplo, e a qualidade das lentes permite uma visão clara. Um ponto negativo a salientar é que no caso das lentes transparentes, os pinos de fixação das películas removíveis (Tear Off) são pretos, o que faz com que se tornem bastante perceptíveis, já as lentes azuis vinham com pinos transparentes como é habitual.

A qualidade de construção é bastante impressionante para uma máscara desta gama de preços, a estrutura é toda em borracha por fora, com a espuma que filtra a entrada de sujidade colocada no lado interior protegida de um desgaste prematuro, característica pouco usual em óculos de gama baixa que habituamente ‘morrem’ quando esta espuma se deteriora.

Enquanto no downhill uma ventilação razoável habitualmente assegura que os ‘Goggles’ se mantenham desembaciados, no Enduro é necessária uma circulação de ar superior para evitar que as lentes se embaciem nas zonas que requerem mais pedal. Se em dias secos não tivemos problemas com embaciamento, já em dias de chuva ocorreu algum embaciamento, mas após a temperatura do nosso corpo estabilizar, limpando a humidade que se acumula no interior da lente com um pano, as lentes aguentam algum tempo até se voltarem a embaciar.

Os Melon Parker MTB são sem dúvida uma opção a considerar se pretende adquirir uma máscara para BTT, com uma excepcional relação qualidade/preço, e uma variedade de opções estéticas enorme.

FICHA TÉCNICA

Prós: Muitas opções de personalização, conforto e qualidade de construção muito acima do que o preço sugere.

Contras: Nada de significativo a apontar.

Preço: A partir de 37 euros

Site do fabricante