Equipa Portugal em Hong Kong com Tóquio no horizonte

POR: Tiago Rio

Ivo Oliveira (Axeon Hagens Berman) e João Matias (LA Alumínios-Metalusa BlackJack) vão representar a Equipa Portugal no Campeonato do Mundo de Pista, que se disputa em Hong Kong, entre 12 e 16 de abril. A participação da Seleção Nacional nesta competição marca o arranque do ciclo de qualificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. 

Portugal vai competir em quatro disciplinas do Campeonato do Mundo, um feito inédito, já que, no passado, o melhor que o ciclismo português de pista conseguira foi o apuramento para duas provas. Ivo Oliveira vai correr em perseguição individual e na disciplina olímpica de omnium. João Matias irá alinhar em scratch e na corrida por pontos. 

“Existem diferentes patamares de objetivos. Por um lado, pretendemos conseguir um bom nível de pontuação, o que passa por alcançar lugares no top 10, uma meta que considero possível nas quatro disciplinas”, afirma o selecionador nacional, Gabriel Mendes. A pontuação é fundamental para começar a pensar no apuramento para a Taça do Mundo da próxima época. 

“No horizonte de qualificação olímpica, a experiência que vamos adquirir no Campeonato do Mundo é muito importante para o futuro. Podemos mesmo dizer que já faz parte do processo de qualificação. Embora os pontos não contem para o ranking de apuramento, que ainda não está aberto, são fundamentais para conseguirmos outras participações internacionais. E, além disso, a presença em Hong Kong dá-nos mais experiência num patamar elevado de competição”, explica o selecionador. 

Ivo Oliveira terá em Hong Kong a segunda participação em Mundiais de elite. No ano passado competiu em scratch e na corrida por pontos. Em 2017 muda para perseguição individual, a disciplina onde tem o melhor palmarés, com medalhas em europeus e mundiais de juniores e de sub-23, e para omnium, a disciplina olímpica que faz sonhar os portugueses. 

“São duas disciplinas muito importantes, mais o omnium, por ser disciplina olímpica. Quero já começar a fazer pontos para garantir a presença na Taça do Mundo, onde começarei a pensar nos Jogos Olímpicos, um objetivo nada fácil, porque só se apuram oito países da Europa”, esclarece o corredor. 

João Matias está satisfeito com a estreia em mundiais, porque a convocatória representa “o corolário de todo o trabalho desenvolvido ao longo dos anos, a nível pessoal e da própria Seleção. Darei o meu melhor para tentar resultados no top 10. Vamos à luta!”, promete o minhoto. 

A Equipa Portugal iniciou hoje, no Centro de Alto Rendimento de Sangalhos, Anadia, o trabalho específico de pista. A comitiva parte na sexta-feira para o Oriente, a tempo de continuar o trabalho e de fazer a adaptação horária ao fuso de Hong Kong, onde são mais sete horas do que em Portugal Continental. 

O Campeonato do Mundo decorre de 12 a 16, mas os portugueses competem nos dias 13, 14 e 15. João Matias compete nos dias 13, em scratch, e 14, na corrida por pontos. Ivo Oliveira disputa a perseguição individual no dia 14 e o concurso de omnium no dia seguinte.