Capacetes Trail-Enduro - Comparativo

POR: Tiago Rio

Vai a voar pelo trilho, as curvas sucedem-se a um ritmo rápido, e parece estar naqueles dias em que tudo flui com a maior das facilidades. Mas de repente, uma raiz inesperada rouba-lhe a tracção, afastando-o da trajectória ideal, não consegue contornar a curva e choca contra o pinheiro com grande aparato, rodopiando no ar antes de se deter imóvel no chão. Após os primeiros segundos em que se sente atordoado, começa a fazer contas aos estragos e percebe que felizmente, para além de uns arranhões no braço, tudo parece estar bem. Valeu-lhe o capacete que absorveu a maioria das forças do impacto, evitando perigosas lesões na cabeça.

Mas como a espuma EPS com que são fabricados os capacetes é comprimida com o impacto, é recomendável substituir o capacete, pois a capacidade de absorver futuros impactos fica bastante reduzida. Está na altura de ir à procura de um novo modelo, e para o ajudar na escolha testámos quatro capacetes de Trail/Enduro: Specialized Ambush Comp; R2 Trail; Orbea Endurance M2 EU; e Msc Mips Enduro.

Segurança acima de tudo

No capítulo da segurança destacamos em particular o MSC pela inclusão do sistema MIPS, que consiste numa camada de baixa fricção localizada entre a espuma e o forro, que permite a movimentação do capacete relativamente à cabeça, suavizando as forças de rotação causadas por impactos transversais, reduzindo assim o risco de lesões no cérebro. Este foi o único modelo em teste que incorpora esta tecnologia, no entanto apesar do Specialized Ambush Comp testado não incluir MIPS, existe uma versão (Ambush) que já inclui esta tecnologia por um preço aproximado ao do MSC. Apesar da gama de capacetes no mercado com MIPS ainda não ser muito alargada, pensamos que será cada vez mais comum ver modelos a integrar este sistema, por isso estejam atentos ao logotipo amarelo que assinala a presença desta protecção extra. As únicas contrapartidas deste sistema são a adição de mais algum peso, e tornarem o capacete mais quente.

Um encaixe perfeito

Não existe um capacete que encaixe perfeitamente em todas as cabeças. Antes de comprar experimente o capacete cuidadosamente na loja, não só para avaliar o conforto que lhe proporciona, mas para ter a certeza que a fixação é adequada à sua cabeça. Foi o caso do capacete da Orbea que não se adaptou bem a todas as cabeças, por isso teve uma pontuação inferior a nível de segurança, porque em alguns casos o capacete não ficava bem ajustado e saía do sítio quando empurrado da frente para trás, o que não é desejável que aconteça numa queda. Os restantes 3 capacetes não tiveram este problema, ficando bem seguros em todos as pessoas que os testaram.

Todos os modelos usam ajuste rotativo para apertar o mecanismo de retenção à volta da cabeça, o que é prático pois permite fazê-lo apenas com uma mão. Na zona lateral das fitas, por baixo das orelhas, o Specialized utiliza uma fivela fixa, ao passo que os outros 3 modelos optaram por incluir uma fivela ajustável. Na prática a simplicidade do sistema fixo funcionou bem, as fitas assentaram corretamente em todos os casos, ao passo que em alguns modelos com possibilidade de ajuste foram necessárias algumas tentativas até acertarmos com a afinação mais confortável.

Conforto e ventilação

O MSC é o mais generoso no que toca ao revestimento interno, com uma ampla cobertura do interior do capacete. O Specialized tem menos almofadas, mas estão posicionadas nos sítios correctos, fornecendo um conforto idêntico. O R2 dividiu opiniões: algumas pessoas acharam-no bastante confortável, mas noutras cabeças não foi tão elogiado, por isso enfatizamos a necessidade de experimentar antes de comprar, pois de certeza não irá utilizar um capacete que lhe seja desconfortável. De todos os modelos em teste, o Orbea foi o modelo com menos pontuação neste campo, pela dificuldade em se adaptar a formatos de cabeça diferentes, e por ter pouco acolchoamento interior.

O R2 Trail e o Msc Mips Enduro incluem uma bainha de proteção por baixo do queixo que visa não só aumentar o conforto, mas serve ainda como uma retenção adequada para a ponta da fita que fica solta. O Specialized apenas possui um elástico para segurar a fita. O capacete da Orbea possui uma almofada que fica entre a fita e o queixo proporcionando conforto, mas não serve para prender as fitas. E é o único capacete que inclui uma rede nos buracos de ventilação frontais para evitar a entrada de mosquitos.

No que diz respeito à ventilação, como o comparativo foi realizado no inverno tornou-se mais difícil avaliar esta característica, que se evidencia sobretudo nos dias de muito calor. Mas notou-se que o Specialized possui uma ventilação superior à dos outros modelos, ao passo que o MSC é o mais quente devido ao MIPS.

Estética e acabamentos

A avaliação estética é sempre algo pessoal subjectivo, mas os nossos favoritos foram o R2 Trail que tem umas linhas modernas e um esquema de cores vibrante, e o Msc Mips Enduro com um design arrojado e distintivo. Um pormenor que evidencia qualidade é a camada exterior de plástico cobrir a zona inferior do capacete, factor que encontrámos apenas nos modelos da R2 e da MSC. Isso reduz a área de espuma EPS a descoberto protegendo-a do desgaste e aumentando a longevidade do capacete.

Qualquer um dos modelos inclui um visor para protecção adicional contra o sol, a chuva e algum ramo mais baixo. O Ambush Comp possui o sistema de ajuste de altura mais fácil, bastando apenas um pouco de pressão para o mover, e sobe o suficiente para permitir encaixar os goggles  na parte frontal do capacete. O MSC e o R2 têm visores absolutamente idênticos. O tamanho é generoso, mas o parafuso que permite regular a altura fica numa posição difícil de manusear e não tem espaço para posicionar os goggles. O visor do Orbea é o mais diminuto, e não pode sequer ser ajustado em altura.

Contas finais

No somatório final, 3 dos capacetes obtiveram a mesma pontuação – 8 pontos, mas destacaram-se em áreas diferentes. O Msc Mips Enduro possui óptimos acabamentos e muito conforto, e uma elevada sensação de segurança proporcionada pelo sistema MIPS, mas foi penalizado por ser o capacete mais dispendioso do comparativo (€160).

O Specialized Ambush Comp (€101) foi muito elogiado pelo conforto e facilidade de ajuste, mas pelo preço a cobertura podia abranger toda a área exterior do capacete.  O R2 Trail destacou-se pelos bons acabamentos, por uma estética apelativa, e por uma boa relação qualidade-preço (€78).

O Orbea ficou em último lugar com 7 pontos, por ser o menos adaptável ao maior número de pessoas, mas a diferença de apenas 1 ponto, mostra que não é um capacete significativamente inferior, e que poderá ser uma boa opção se ficar bem firme e confortável na sua cabeça. O facto de ser o capacete mais económico (€69) faz com que seja uma opção a considerar.

Por isso se está a pensar comprar um capacete, mexa-se! Vá a uma loja e experimente diversos modelos, levando em conta as orientações acima, antes de se decidir apenas com base no aspeto. É importante ter boa pinta, mas é mais importante sentir-se confortável e seguro.